Um passeio inspirador por cenários naturais das províncias de Jujuy, Salta e La Rioja.

No norte da Argentina, seis paisagens únicas

O cerros de sete cores, ou até 33 tons. Salares, cânions, desfiladeiros. E tudo acompanhado por um ambiente árido, protegido pelo majestoso condor andino, cactos, e céus azuis e límpidos . O noroeste da Argentina é uma região com identidade, com paisagens únicas e lugares curiosos que inspiram organizar uma viagem com vários pontos que parecem indispensáveis de conhecer:

1. Um mirante com vista a um cerro com 33 tons (Hornocal, província de Jujuy)

Desde um mirante na província de Jujuy, aprecia-se as estrias coloridas em uma montanha, as formas triangulares, neste paticular arco-íris que alguns dizem, que chega a 33 tons. É um exemplo de camadas de sedimentação por cores formadas pelo calcário variando do ocre, verde, amarelo, e até mesmo o branco. É chamado de Sierras de Hornocal, e estão localizadas a uns de 25 quilômetros da cidade de Humahuaca indo pela rodovia 73. Chegar leva apenas 40 minutos em estrada de cascalho, para depois querer ficar um bom tempo contemplando a paisagem.

DUB_9005

2. Uma colina de sete cores (e um passeio colorido na Província de Jujuy)

E, embora tenha menos cores que as Serras de Hornocal, o Cerro de Siete Colores na cidade de Purmamarca é o protagonista dos cartões postais com mais difusão da Quebrada de Humahuaca (uma paisagem cultural reconhecida como Patrimônio Mundial da Humanidade) . É mais um exemplo de sedimentação das montanhas na Quebrada (um dos mais bonitos). Está situado ao lado de uma cidade tradicional e turística além disto também é muito acessível, e pode até mesmo ser parte de uma visita à cidade durante vários dias. O que você vê em cores são sedimentos marinho, lacustre, fluvial, uma combinação exposta por movimentos tectônicos e sedimentos erosivos. Também a partir da mesma cidade pode-se fazer um passeio entre os Cerros Colorados.

DUB_8870

3. Uma planície branca (Salinas Grandes, Salta e Jujuy)

Quando entramos na zona de Jujuy e da Quebrada de Humahuaca estamos ascendendo à Puna e o altiplano. A paisagem pode ficar fora do comum, como acontece em Salinas Grandes, um salar nos limites das províncias de Salta e Jujuy. É a uma altitude de 3.450 metros e é uma excursão que pode-se fazer saindo de Purmamarca.

EM_2008_018_03763_D3

4. Um canyon enorme e avermelhado (Talampaya, província de La Rioja)

Outro lugar reconhecido como Patrimônio da Humanidade no Noroeste da Argentina. Trata-se de uma área protegida que mantém paisagens deslumbrantes, lugares arqueológicos e paleontológicos: Parque Nacional Talampaya, na província de La Rioja. A beleza é majestosa, um lugar onde uma enorme parede de canyon e formações rochosas têm uma tonalidade avermelhada. E a toda essa beleza deve-se adicionar o valor do local por seus jazigos peleontológicos, com riqueza e abundância de fósseis, incluindo os dos primeiros dinossauros que habitaram o planeta há pelos menos 250 milhões de anos.

Talampaya (4)

5. Quebrada dos Condores (Província de La Rioja)

Montanhas coloridas, salar exótico, cânion monumental deTalampaya, devemos acrescentar a beleza da vida e da natureza. O noroeste da Argentina é um dos melhores lugares para observar ao condor andino livre. A Quebrada de los Condores é uma reserva natural, onde observar o vôo majestoso destas aves com asas estendidas que podem chegar a três metros. O desfiladeiro está localizado na Sierra de los Quinteros e chega-se até lá indo por um caminho de cascalho e uma caminhada curta até a beira do penhasco onde existem dezenas ninhos de condores. Observá-los voar a poucos metros de distância é uma experiência inesquecível.

Quebradadeloscóndores (3)

6. Quebrada de las Conchas (Salta)

Retornamos à província de Salta e uma das coleções de formações rochosas mais vistosas e coloridas em todo o noroeste da Argentina. Chama-se reserva natural Quebrada de las Conchas (também conhecida como Quebrada de Cafayate). A beleza da paisagem novamente é o ponto forte. Existem montanhas de cores avermelhadas, paredões, anfiteatros de erosões, desfiladeiros, formas extravagantes. Se você percorrer a rodovia 68, que acompanha o rio das Conchas.

Quebradadelasconchas (1)

 

 

“A informação fornecida pelos sites mencionados é de absoluta responsabilidade de seus editores. O Instituto Nacional de Promoção Turística não se responsabiliza pelos dados ali publicados”.

Voltar
linea

Deixe uma resposta para Alexandro Cancelar resposta

Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e as consequências derivadas dos mesmos podem ser passíveis de sanções legais.