A cidade vista das alturas

Mirantes de Buenos Aires

Encontrar um ponto elevado de onde observar e fotografar esses fascinantes, estranhos, sugestivos e caóticos espaços que chamamos cidades, é uma experiência irresistível para (praticamente) todos os viageiros. E ainda mais quando se trata de poder conhecer as grandes urbes do mundo, como Buenos Aires.

Há algo especial, único, na possibilidade de contemplar a cidade das alturas; descobrir perspectivas que modificam sua percepção geral e deixar-nos levar pela inevitável sensação de imensidade que provoca observar aquilo que ocorre sob os nossos pés. Aqui, um percurso por cinco mirantes portenhos imperdíveis, como para poder nos aproximar, das “alturas”, aos segredos mais profundos de uma das cidades mais intensas da América do Sul.

Galeria Guemes
Desenhada pelo arquiteto italiano Francisco Gianotti e inaugurada em 1915, está situada no microcentro portenho – na Rua Florida, número 165, entre as ruas Perón e Bartolomé Mitre-, e é um emblema da cidade por sua arquitetura Art Nouveau. No subsolo funcionou um teatro e a galeria, que nomeia o prédio, ocupa 116 metros comprimento no piso térreo. O mirante, ao qual se realizam visitas guiadas de segunda a sábado, de manhã e de tarde, está situado no Piso 14. Com uma panorâmica de 360°, permite vislumbrar a costa do Uruguai. A maior atração deste prédio reside em poder descobrir o lado oculto de outras construções célebres da cidade como a parte traseira da Catedral Metropolitana, as cúpulas da antiga Galeria Harrod’s, o perfil da rua de pedestres Florida, o pátio traseiro da Legislatura portenha e uma vista privilegiada do imperdível chalé normando construído sobre a Avenida 9 de Julho.

Mais inf.: www.galeriaguemes.com.ar

Edifício Comega
Com 21 andares e 88 metros de altura, este prédio situado no bairro de San Nicolás, na Av. Corrientes, 222, foi um dos primeiros arranha-céus da cidade e hoje forma parte de seu Patrimônio Arquitetônico. Inaugurado em 1933, seu estilo racionalista marcou um elo na arquitetura portenha. Em 1934, há um ano de sua inauguração, a confeitaria instalada no último andar organizou um grande café da manhã, onde alguns privilegiados contemplaram de perto a chegada a Buenos Aires do dirigível alemão Graf Zeppelin. O mirante está situado no andar 19, onde funciona o restaurante A 222, e de onde é possível obter excelentes perspectivas do centro da cidade, Puerto Madero, da Reserva Ecológica e da Costanera Sur.

Mais inf.: www.turismo.buenosaires.gob.ar

Palácio Barolo
Radicado no coração da histórica Avenida de Maio, este prédio, declarado Monumento Histórico Nacional em 1997, foi construído pelo arquiteto italiano Mario Palanti a pedido do empresário têxtil Luis Barolo. Desde sua inauguração e por mais de uma década foi o prédio mais alto de Buenos Aires, embora seu verdadeiro encanto esteja em sua singular distribuição, desenhada sobre analogias e referencias à Divina Comédia de Dante Alighieri: sua estrutura respeita as três instâncias da novela: Inferno, Purgatório e Céu. São especialmente recomendáveis as visitas noturnas a seu mirante, pois em noites de lua cheia o reflexo do satélite sobre o Rio da Prata permite identificar a costa uruguaia. Quando a visita termina, o farol do palácio, situado a mais de 100 metros de altura, acende.

Mais inf.: www.palaciobarolo.com

Hotel Panamericano
É uma das construções mais modernas erguida a metros do Obelisco (Carlos Pellegrini 551). No andar 23 encontra-se o spa e a academia de onde é possível observar a Avenida 9 de Julho, a mais larga do mundo. A quase 70 metros de altura e com um arco geográfico de 180º, este mirante incita a identificar, para o nordeste, dos arranha-céus de bairros como Recoleta, Palermo e Belgrano; e para sudoeste, as casas baixas de bairros como Balvanera, Caballito, Boedo, Flores e Parque Chacabuco.

Mais inf.: panamericano.us

Torre Espacial do Parque da Cidade
É a estrutura mais alta da América Latina e fica no sul da cidade, no bairro Villa Soldati (Av. Fernández de la Cruz entre a AU-7 Autopista Câmpora e a Avenida Escalada). Sua última plataforma, situada a 176 metros de altura, oferece uma impactante vista panorâmica que chega aos 80 quilômetros e que, em um dia claro, permite apreciar a costa uruguaia. Construída com materiais provenientes da Áustria, conta a lenda que sua forma foi inspirada pela Excalibur, a célebre espada do rei Arturo. Inaugurada em 1985, quando foi apresentada como “a mais alta, nunca antes erguida em um parque de diversões”, foi restaurada em 2011 e atualmente pode ser visitada durante os fins de semana e feriados.

Mais inf.: www.buenosaires.gob.ar

“A informação fornecida pelos sites mencionados é de absoluta responsabilidade de seus editores. O Instituto Nacional de Promoção Turística não se responsabiliza pelos dados ali publicados”.

Voltar
linea

Você também pode gostar

Comentários

Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e as consequências derivadas dos mesmos podem ser passíveis de sanções legais.