Fernet, a bebida amarga mais procurada

Trazido há mais de um século por imigrantes italianos, é venerado em Córdoba e desfrutado sem qualquer distinção em toda a Argentina. O encanto de uma bebida que é, por sua vez, uma tradição antiga, um fenômeno popular e um ícone para entendidos.

Como fiel companheiro durante a preparação do clássico assado argentino, em uma breve dose digestiva ao final de uma comida suculenta ou pedido como drinque especial em qualquer discoteca da noite portenha, o fernet parece adaptar-se perfeitamente a qualquer situação. Todo amante do fernet- e na Argentina são muitos- tem as suas preferências. Pode servir-se puro, com soda ou com refrigerante de tipo cola e abundante gelo, mas não pode faltar. Em um país mundialmente famoso pela qualidade dos seus vinhos e com uma forte tradição cervejeira, o fernet ocupa uma posição sólida e invejável.

Trata-se de um aperitivo de aroma penetrante e cor escura- preto na garrafa e marrom opaco no copo-. Possui uma graduação alcoólica que varia entre 39 e 45 graus e pertence à família italiana dos amaros- amargo em italiano-, fator que explica a sensação singular ao ser levado à boca por primeira vez. Como acontece com o vinho, o gosto por esta bebida não é imediato, incorporando-se progressivamente, e vai crescendo na medida em que começamos a perceber seus detalhes específicos. A riqueza de seu sabor deve-se à combinação de mais de 40 ervas, especiarias e raízes, que variam com cada receita. Alguns ingredientes que podem ser empregados são a uva, a mirra, o açafrão, o ruibarbo, a camomila, o cardamomo e o aloé, mas outros formam parte de um segredo, guardado a sete chaves, há quase dois séculos.

Chegou para ficar

Quando em meados do século XIX, segundo um dos relatos míticos do fernet, um boticário milanês criou uma bebida digestiva amarga que comercializava com a ajuda de seus filhos, com certeza não imaginou que seu nome chegaria a ser sinônimo de festa, encontro e alegria em um país que começava a dar seus primeiros passos do outro lado do oceano. Trazido à Argentina pelos imigrantes italianos no final do século XIX, sua ingesta foi transmitida de geração para geração, valorizando especialmente suas virtudes medicinais, entre as quais, podemos destacar o uso para combater o empacho- mal-estar estomacal, produto do excesso nas comidas.

Com o passar do tempo, o interesse pelas suas propriedades curativas cedeu ao gosto por uma bebida muito particular. O consumo foi aumentando de maneira sustentável com os anos, embora a verdadeira revolução tenha acontecido na década de 1980, quando o aperitivo foi combinado com o refrigerante de tipo cola, dando origem a um dos drinques favoritos dos argentinos: o Fernet com Cola. Rapidamente, estabeleceu-se em Córdoba, província situada no centro geográfico do país. O fernet foi acolhido pelos cordobeses com traços próprios, junto ao cuarteto- gênero musical de tempos rápidos- e um humor fenomenal. Desde então, a demanda do produto ao longo da Argentina, não deixa de crescer. Atualmente, é o país com maior índice de consumo de fernet no mundo.

Onde provar?

Enquanto em outros países, somente um grupos seletos desfrutam da bebida, aqui representa um fenômeno transversal. Na intimidade das casas do interior do país, ou em bares elegantes, os argentinos cedem aos encantos desta bebida amarga, intensa e de marcada personalidade. Estas são algumas das opções recomendáveis para provar o fernet na Argentina:

Palermo

Este entranhável bairro portenho possui algumas das melhores alternativas para quem queira conhecer Buenos Aires à noite. Ali, toda classe de bares com diversas propostas abrem suas portas todas as noites. Existe uma opção para cada estilo-sofisticado, divertido, lúdico, surfista, tangueiro, mediterrâneo, entre outros-, fazendo com que a cidade se torne um lugar ideal para encontrar-se por primeira vez com o fernet.

Córdoba Capital

É impossível não considerar a cidade na qual o culto ao fernet atinge sua maior expressão, a ponto de ter criado o sorvete com sabor a fernet, em homenagem a esta bebida. Dona de prédios históricos e enclave de ordens católicas tradicionais que difundiram a fé cristã desde a época da colônia, conta também com uma intensa vida noturna, devido à grande quantidade de jovens que moram na cidade.

Mendoza

Na província que é a Capital Mundial do Malbec, um incipiente circuito de produtores artesanais vislumbra-se a quase uma década. Em Mendoza, como acontece em outros cantos do país, o viageiro ávido de sabores autênticos poderá encontrar o fernet elaborado com ingredientes típicos do lugar.

“A informação fornecida pelos sites mencionados é de absoluta responsabilidade de seus editores. O Instituto Nacional de Promoção Turística não se responsabiliza pelos dados ali publicados”.

Voltar
linea

Experiências relacionadas

Buenos Aires Noturna

Nocturna-Buenos-Aires-e1436499543589

Na cidade onde a noite é uma fantasia, um percurso para dormir ao amanhecer.

Ver +

Trás os rastros dos Jesuítas

Jesuitas-e1436499683222

Em Córdoba, todos os caminhos conduzem às serras e até ali chegaram também os Jesuítas. Detrás de seus passos, descobrem-se caminhos plenos de história, cultura e fé.

Ver +

Mendoza, a cidade vergel

Mendoza-ciudad-e1436499829498

Ao pé da Cordilheira dos Andes, um convite para descobrir a história argentina, desfrutar da neve, viver a aventura e degustar os melhores vinhos.

Ver +

Você também pode gostar

Comentários

Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e as consequências derivadas dos mesmos podem ser passíveis de sanções legais.